8º EPeEPe: Em apoio à luta pela terra condenamos as ações da Usina Utinga Leão!

Republicamos do blog do 8º EPeEPe

Em apoio à luta pela terra condenamos as ações da Usina Utinga Leão!

Nós da comissão organizadora local (UPE – Nazaré da Mata) do 8º Encontro Pernambucano dos Estudantes de Pedagogia repudiamos a ação do latifúndio no município de Rio Largo – AL. Hoje, dia 15 de setembro, capangas da Usina Utinga Leão invadiram o acampamento de camponeses em luta pela terra numa clara tentativa de assassinar os camponeses acampados. Já na semana passada teve uma ação conjunta do BOPE da PM com os pistoleiros da Usina preparando terreno para esse tipo de ações. As famílias camponesas vem resistindo há várias semanas e vem avançando contundentemente na produção e no Corte Popular das terras. A organização e combatividade dos camponeses, organizados pela Liga dos Camponeses Pobres – Nordeste, impediu que a ação criminosa da Usina tivesse êxito. Repudiamos a campanha contrarrevolucionária do latifúndio ao longo do país: Pará, Mato Grosso, Rondônia, etc. Repudiamos a ação contrarrevolucionária do latifúndio em Alagoas!

Viva a Revolução Agrária!
Terra para quem nela vive e trabalha!

Abaixo a nota que recebemos da LCP-Nordeste:
NOVO ATAQUE DA USINA UTINGA CONTRA CAMPONESES EM ALAGOAS
Hoje pela manhã 08 capangas da Usina Utinga, todos fortemente armados, fizeram o segundo ataque aos camponeses que estão em luta na fazenda Várzea Grande, no estado de Alagoas. Chegaram com dois carros dentro da área e quando alguns companheiros foram saber o que estava acontecendo, foram recebidos já com tiros e só não foram mortos porque se esconderam rapidamente na mata. Alguns se feriram enquanto corriam, o que só gerou mais revolta e indignação dos camponeses, que estão firmes na justa luta contra o latifúndio e contra esta Usina exploradora e criminosa.
A Usina Utinga, além de não pagar seus funcionários, grilou muitas terras no estado e está totalmente ilegal com a justiça. É por isto que estão desesperados e tentando todo tipo de intimidação das famílias camponesas. Porém, a cada ação injusta mais revolta se acumula. O povo está cansado de ser massacrado por estes usineiros bandidos e só estão exigindo o que é seu: a terra para quem nela vive e trabalha!
Há menos de duas semanas, no dia 04 de setembro, a usina foi acobertada por uma ação ilegal do Bope, que entrou na área sem nenhum mandato judicial e tentou criminalizar e fazer armações contra as massas em luta. Ao repercutirem a falsa acusação na imprensa sobre a suposta existência de armas no acampamento, tentaram legitimar e dar cobertura às ações que estavam preparando contra os camponeses. O monopólio de comunicação chegou a dizer que na área “não tinha nenhuma bandeira”, como se nossa luta não fosse um problema social e camponês, mas um caso de polícia. A Usina contou assim com a proteção da polícia e da imprensa burguesa para se arvorarem nesta nova investida de hoje, tentando tirar as famílias no grito, sob tiros e ameaças de morte. Mais esta tentativa de intimidação e despejo ilegal fracassou!
Os camponeses responderam de imediato, fechando a BR-101 em frente à Área, e exigindo a imediata presença do Incra e notificação da Usina pra que pague por mais este crime contra o povo! Esta ação desesperada e ilegal da usina é só mais um episódio de sua longa história de trambiques, roubos e massacres contra os trabalhadores de nosso estado. Ao contrário do que pretendiam, segue ainda mais firme a determinação das famílias em lutar por seu direito à terra e contra a injusta e criminosa Usina Utinga. Só queremos plantar pra viver dignamente, e assim já estamos fazendo nestas terras onde até agora só tinha mato! Já plantamos muito milho e feijão e a cada dia mais famílias chegam para participar desta luta justa! Não abriremos mão da nossa terra e do nosso direito!
Exigimos do INCRA e ITERAL imediata Audiência com a LCP e os camponeses do Acampamento da Fazenda Várzea Grande. Exigimos imediata retirada dos capangas da Usina da Fazenda Várzea Grande e punição pela tentativa de homicídio em massa de hoje! O que ocorrer nestas terras será de responsabilidade da Usina e deste velho Estado, não aceitaremos ser tratados pior que bichos! Este ano já ocorreram dois massacres de camponeses, em Colniza/MT e Pau’darco/PA, o mesmo está preparando a Usina Utinga em Alagoas, porque sabem que na justiça eles estão totalmente ilegais, mas dizemos bem claro: não aceitaremos mais violência contra o povo! Basta de exploração, miséria e opressão!
O povo quer terra, não repressão!
Viva a Revolução Agrária!
LIGA DOS CAMPONESES POBRES – NORDESTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s