Vitorioso Encontro Pernambucano conclama a barrar a privatização e a falsa regulamentação!

Avança a organização dos estudantes de pedagogia!

Nos dias 21 e 22 de Outubro de 2017, reuniram-se na Universidade de Pernambuco – Campus Mata Norte, cidade de Nazaré da Mata, estudantes de pedagogia de todo estado pernambucano, para debater sobre os ataques da quadrilha de Temer (PMDB) e Mendonça (DEM) ao ensino público brasileiro e organizar a luta no estado para defender a Educação Pública e Gratuita.

Participaram estudantes de diversas cidades pernambucanas, entre Sertão, Zona da Mata e Litoral, representando suas universidades: Univeridade Federal de Pernambuco – UFPE, Universidade de Pernambuco – UPE, Univeridade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE, além das particulares FAFIRE, UNIT, IESEPE, dentre outras. Também participaram estudantes de outros estados, notadamente os representantes da Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia, representando os estados de Minas Gerais e Rondônia, a Excutiva Baiana de Estudantes de Pedagogia, além de um ativista carioca, representante da luta universitária mais importante no país hoje: a combativa Ocupação do Bandejão da UERJ – Ocupação Bruno Alves.

As discussões centrais do encontro levantaram a gravidade dos ataques às universidades públicas no país, apontando o preocupante cenário de privatização que vem se desdobrando nos últimos 20 anos nas universidades brasileiras e que, no último período, se coloca com ainda mais celeridade. A situação de extrema precarização da UERJ foi denunciada como uma nociva e reacionária estratégia privatista, admitida pelo próprio reitor às revistas antipovo Veja e Exame, como aplicação completa do “sucatear para privatizar”, abrindo precedente para sua repetição em todo o país.

Os interesses dos agentes do velho Estado em fechar a UERJ para depois reabrí-la cobrando taxas tem sido barrado pela combativa Ocupação Bruno Alves, que de maneira organizada e discplinada tomou o controle do Restaurante Universitário e o colocou para funcionar à serviço dos estudantes, apontando para uma generalização desta forma avançada de luta: se o governo quer fechar nossas universidades, vamos mantê-las abertas e funcionando!

Também foram denunciados os ataques dos governos capachos do imperialismo ianque, aplicando os programas e diretrizes do FMI/Banco Mundial para a educação. O Projeto de Lei 6847/17 que pretende “regulamentar” a profissão do pedagogo foi desmascarado como mais uma manobra privatista e reacionária para instituir mecanismos de vigilância, controle e perseguição político-ideológica dos professores.

Diretamente associada aos mais recentes ataques como BNCC, Reforma do Ensino Médio e o mais novo Programa Nacional de Formação Docente (anunciado pelo ministro anti-estudante Mendonça Filho no último Dia dos Professores), esta falsa regulamentação tem como finalidade maior garantia na aplicação dentro de sala das cartilhas anticientíficas do imperialismo para controle ideológico da nossa população, impedindo o acesso dos filhos das classes populares (proletariado, campesinato e pequena burguesia – pequenos comerciantes e profissionais liberais, principalmente) aos conhecimentos científicos desenvolvidos e acumulados pela humanidade. Seu impacto na formação dos pedagogos e professores em geral é gravíssima, pois distancia nosso currículo da formação unitária e científica, enquanto fortalece a concepção pragmática-tecnicista do professor “dador de aulas”.

Ficou patente o alto espírito de luta dos estudantes de pedagogia em sua decisão de barrar estes ataques e defender a Universidade Pública e Gratuita. Durante todo o encontro foi muito agitada a necessidade de organizarmos um combativo Dia Nacional de Luta em Defesa do Ensino Público, Gratuito, Democrático e a Serviço do Povo, definido pelos estudantes de pedagogia de todo o país durante o 36º ENEPe para o dia 23 de Novembro (data que marca a vitória da história greve de 2011 na UNIR com a derrubada do corrupto e reacionário reitor Januário Amaral pelos estudantes).

Como parte desta luta, diversos palestrantes e participantes do encontro apontaram a necessidade histórica de seguir aprofundando a vinculação dos estudantes de luta com o povo brasileiro, principalmente ligando a luta da pedagogia à luta revolucionária do povo por uma nova e verdadeira democracia! Apoiando decididamente os camponeses em luta pela terra e as greves e lutas operárias na cidade.

Ficou claro durante o encontro a necessidade do povo brasileiro se espelhar na Grande Revolução Socialista de Outubro, se embuindo do seu espírito revolucionário, para que estudantes, professores, camponeses e trabalhadores em geral possam decidir sobre seu próprio futuro e se verem livres da opressão e exploração capitalista. Também foi demarcada a necessidade de defendermos uma formação científica marxista e revolucionária para os estudantes de pedagogia, colhendo as lições da Educação Socialista e de seus grandes mestres: Anton Makarenko e Nadezha Krupskaya na União Soviética e da Grande Revolução Cultural Proletária na China.

Fruto do salto na organização da pedagogia no estado de Pernambuco, ao final do encontro elegemos a FAFIRE de Recife como sede do próximo encontro e escolhemos nossa reperesentação de luta: a “Chapa 23 de Novembro” foi aprovada por esmagadora maioria dos estudantes no encontro para representar a Executiva Pernambucana de Estudantes de Pedagogia – ExPeEPe, fortalecendo a Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia e com isso orientar e articular a aplicação o plano de lutas em todo o estado e realizar um vigoroso 23/11, com fechamento de avenidas e BRs para derrotar a privatização e a regulamentação!

Vivemos momentos de muitos ataques à educação pública e gratuita no Brasil, mas com a convicção de luta e a decisão de resistência dos estudantes de pedagogia de Pernambuco e de todo o país, a maior garantia dos nossos direitos é termos a certeza de que faremos um ano de muitas lutas até o próximo 9º EPeEPe.

 Abaixo a falsa regulamentação da profissão do pedagogo!

Barrar a ofensiva pritavista no Ensino Público: Defender as Universidades Públicas e Gratuitas!

Preparar o combativo Dia Nacional de Luta – 23/11!

 Moções e Plano de Lutas:

Plano de Lutas do 8º EPeEPe

TODO APOIO À OCUPAÇÃO DO BANDEJÃO DA UERJ!

Saudação do 8º EPeEPe à vitoriosa Greve Nacional dos Professores do Peru

Moção de apoio ao acampamento da Fazenda Várzea Grande em Rio Largo/Alagoas

Moção de apoio do 8º EPeEPe ao Encontro Camponês do Sul do Pará

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s