Homenagens Internacionais à companheira Remis

Retirado de MEPR.ORG.BR

remis_carla_hamburg_4

Diversas organizações e movimentos democráticos e revolucionários pelo mundo tem se manifestado em repudio ao assassinato da companheira Remis Carla. Em franca demonstração do verdadeiro internacionalismo proletário, se solidarizam com a dor de seus companheiros de luta e familiares e também se unem a nos no ódio de classe contra o velho Estado brasileiro burguês-latifundiário e esta podre sociedade patriarcal a qual lhe serve. Reproduzimos a seguir as manifestações das quais já tomamos conhecimento.

A 26 de Dezembro de 2017, a Frente de Estudantes Revolucionaria e Popular (FERP) do Chile, traduziu para o espanhol e publicou as notas do MEPR e MFP sobre o assassinato da companheira e também a nota sobre o seu funeral.

Como introdução a nota, afirmam: “Con profundo pesar traducimos el comunicado del Movimiento Estudiantil Popular y Revolucionario (MEPR) y el Movimiento Femenino Popular (MFP) de Brasil, organizaciones que bregan por la Revolución de Nueva Democracia en ese extenso país, al igual que nosotros, y que en los últimos días han perdido a una de sus mejores jóvenes combatientes, a una gran hija del pueblo dedicada completamente a la causa revolucionaria del proletariado a su corta edad, quien fue asesinada y oculta por su ex novio. Saludamos a todos los compañeros y compañeras del MEPR y del MFP y expresamos que, al igual que a ustedes, esta muerte no hace más que llenarnos de odio contra el patriarcado que oprime a la mitad del mundo y contra el viejo Estado, responsable también de la muerte de estas y tantas otras hijas del pueblo.”

“Com profundo pesar, traduzimos o comunicado do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) e do Movimento Feminino Popular (MFP) do Brasil, organizações que brigam pela Revolução de Nova Democracia neste extenso pais, assim como nos, e que nos últimos dias perderam uma de suas melhores jovens combatentes, uma grande filha do povo, dedicada completamente a causa revolucionaria do proletariado na sua pouca idade, que foi assassinada e oculta por seu ex-namorado. Saudamos a todos os companheiros e companheiras do MEPR e do MFP e expressamos que, assim como vocês, esta morte não faz mais que nos encher de ódio contra o patriarcado que oprime a metade do mundo e contra o velho Estado, responsável também pela morte desta e de tantas outras filhas do povo.”

Remis_ME 

Em uma segunda nota, veiculada no inicio de janeiro afirmam:

“Desde distintas organizaciones revolucionarias de Chile enviamos un saludo y homenaje a la compañera Remis Carla, militante del MEPR y MFP de brasil, incansable revolucionaria y maoísta asesinada y oculta por su ex novio el mes pasado.

A los 24 años fue arrancada de este camino, sin embargo seguirá viva en cada una de nosotras y nosotros, en cada acción que contribuya a la revolución, así también en nuestra tarea de luchar diariamente contra el patriarcado, producto de esta sociedad dividida en clases en que vivimos, en nuestra implacable batalla contra el imperialismo y todos los que oprimen al pueblo.

Sabemos que hoy su asesinato es culpa también del viejo Estado brasileño que no protege a las mujeres populares en ninguno de sus aspectos, luchamos firmemente por construir una sociedad nueva. ¡Aplastar el imperialismo y el patriarcado con la Revolución Proletaria!”

Desde distintas organizações revolucionárias do Chile enviamos uma saudação e homenagem à companheira Remis Carla, militante do MEPR e do MFP no Brasil, incansável revolucionária e maoísta assassinada e oculta por seu ex-companheiro no mês passado.

Aos 24 anos, foi arrancada deste caminho, no entanto, seguira viva em cada uma de nos, em cada ação que contribua com a revolução, assim também em nossa tarefa de lutar diariamente contra o patriarcado, produto desta sociedade dividida em classes em que vivemos, em nossa implacável batalha contra o imperialismo e todos que oprimem o povo.

Sabemos que hoje seu assassinato e culpa também do velho Estado brasileiro que não protege as mulheres do povo em nenhum de seus aspectos, lutamos firmemente por construir uma sociedade nova. Aplastar o imperialismo e o patriarcado com a Revolução Proletária!

Junto com a nota, divulgam um vídeo onde militantes revolucionários erguem a bandeira do Movimento Feminino Popular do Chile e uma faixa com os dizeres “Companhera Remis: Presente na Luta! MJP*FERP“. Na belíssima homenagem em vídeo, além de puxarem palavras de ordem, os militantes também cantam um trecho do Hino do MFP em espanhol:” Venceremos ao vil imperialismo / a vitória e do povo e seu fuzil!”  – https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com.br/2018/01/homenaje-la-companera-remis-carla.html

A revista alemã Dem Volke Dienen (Servir ao Povo), divulgou a nota completa do MEPR e MFP sobre o assassinato de Remis e também a nota sobre seu funeral traduzidas para o Alemão, além de fotos da pichação do Coletivo Vermelho de Hamburgo. Em seu texto, afirmam que a o assassinato cruel da companheira Remis, não nos paralisa, mas apenas nutre nosso ódio de classe mais profundo contra o sistema imperialista e patriarcal”. Defendendo a militância revolucionaria de Remis, afirmam:

“Die Genossin hat in ihren jungen Jahren gezeigt, was es bedeutet, dem Volk zu dienen. Sie hat wichtige Aktionen mitgemacht und geführt. Sie hat bewiesen, dass die Pseudotheorie der sogenannten „minderwertigen weiblichen Natur“ nichts weiter ist als ein Mittel der Bourgeoisie, die Frauen weiter in ihren Ketten gefangen zu halten. Genossin Remís Carla war auf das Engste mit den Massen verbunden und wurde von ihnen geliebt. Ihr entschlossener Kampf gegen den Opportunismus, stets die Fahne des Marxismus-Leninismus-Maoismus hochhaltend, unerschrocken und gewillt, alles für die Revolution zu geben; dies alles und vieles mehr macht die Genossin zu einem leuchtenden Beispiel dafür, wie sich Frauen des Volkes entwickeln können, wenn sie nicht nur zu Schwestern im Kampfe erzogen, sondern zu Führerinnen geschmiedet werden.”

Ela participou e liderou ações importantes. Provou que a pseudo-teoria da chamada “natureza feminina inferior” não passa de meios da burguesia para manter as mulheres presas nas suas correntes. A companheira Remís Carla estava intimamente ligada às massas e amada por elas. Sua luta resoluta contra o oportunismo, mantendo sempre a bandeira do marxismo-leninismo-maoísmo, implacável e disposta a dar tudo para a revolução; tudo isso e muito mais faz com que a companheira seja um exemplo brilhante de como as pessoas das mulheres podem se desenvolver se não são apenas educadas em irmãs em batalha, mas são forjadas em líderes”.

 Exigindo a punição de seu assassino covarde, afirmam: “Dass nun das System, gegen das die Genossin seit Jahren kämpfte, sie nun aus dem Leben gerissen hat; dass die Reaktion des alten brasilianischen Staates nun versucht, ihren Mörder ungestraft davon kommen zu lassen; all dass bestärkt uns nur noch mehr in unserem Kampf gegen den Imperialismus und das Patriarchat!”

Que agora o sistema, que o camarada luta há anos, agora a tirou da vida; que a reação do antigo estado brasileiro agora está tentando deixar o seu assassino ficar impune; Tudo isso apenas reforça nosso compromisso com nossa luta contra o imperialismo e o patriarcado!” – http://www.demvolkedienen.org/index.php/de/lat-amerika/1974-genossin-remis-hier-im-kampf

remis_carla_hamburg_3

Na pagina da Kommunistiska Föreningen (Associação Comunista) da Suécia, foram divulgadas as imagens da Campanha Cadê Remis, além de fotos do seu funeral e os cartazes do MEPR e do MFP em sua homenagem. Na nota divulgada relembram a militância da companheira Remis junto a LCP do Nordeste e noticiam:  

“Remis deltog också i bonderörelsen LCP:s kamper och arbetade i det revolutionära området Renato Nathan 2016. Hennes begravning hölls den 24 december med mer än  300 deltagare, inklusive militanter från MFP som sjöng organisationens sånger. En stor banderoll med en målning av Remis fanns på plats under begravningen.”

Seu funeral em 24 de dezembro contou com a participação de mais de 300 participantes, incluindo militantes da MFP, que cantavam o hino de sua organização. Uma grande bandeira com uma foto do camarada também foi carregada. – http://kommunisten.nu/2018/01/02/kamrat-remis-narvarande-i-kampen/

Ao final, reproduzem as consignas:

Paulo César mördare, du kommer att betala!
Paulo César assassino, você vai nos pagar!

Ned med den gamla ruttna bourgeois-godsägarstaten!
Abaixo velho Estado burguês-latifundiário!

Kamrat Remís Carla närvarande i kampen!
Companheira Remis Carla presente na luta!

 

Companheira Remis: Presente na luta!
Viva o internacionalismo proletário!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s