NO RIO DE JANEIRO, ESTUDANTES REALIZAM UM COMBATIVO ATO NO 28/03

Reproduzido de MEPR.ORG.BR

Estudantes secundaristas e universitários participaram de uma combativa manifestação no dia do Estudante Combatente na cidade do Rio de Janeiro. O ato foi parte de uma mobilização nacional feita pela Executiva Nacional dos Estudantes de Pedagogia – ExNEPe – contra a intervenção militar e o fechamento de escolas e universidades e contra a falsa-regulamentação da profissão do pedagogo. Na cidade do RJ foi relembrado também o nome de Edson Luís, jovem assassinado brutalmente pelo regime militar fascista durante um protesto no restaurante Calabouço.

O combativo ato no Rio de Janeiro, cidade palco da intervenção militar, contou com cerca de 600 estudantes e deu prosseguimento ao conjunto de atos, ações e manifestações públicas já ocorridas no Estado contra Intervenção Militar e em defesa dos direitos do povo.

A manifestação, que teve inicío as 16h30m, contou com a participação massiva de estudantes de diversas escolas secundaristas (entre elas o ISERJ, o CEAT, CEPLIM dentre outras) e também de universidades como a UERJ e a UFF. O tom combativo da manifestação esteve à altura de honrar todos aqueles que se levantam contra o sistema de opressão e exploração que há séculos esmaga nosso heroico povo.

Nomes como Osvaldão, Helenira Resende, Manoel Lisboa e também outros combatentes guerrilheiros regime militar fascista figurava ao lado de jovens brutalmente assassinados nas últimas semanas, resultado direto da atual intervenção militar que dá prosseguimento e desenvolve ainda mais a guerra civil do velho Estado reacionário contra o povo.

Sem se deixar influenciar nem pelo discurso hipócrita da Rede Globo, que diz que é “contra a violência” no Rio, nem pelo clima de terror promovido pelas Forças Armadas, dirigidas pelo velho Exército reacionário brasileiro, que tem realizado incursões na Vila Kennedy e patrulhamento ostensivo nas ruas de diversos bairros da cidade, a manifestação exaltou a revolta popular!

Convidando todo povo trabalhador a se rebelar em defesa dos seus direitos e contra a Intervenção Militar, os estudantes partiram da Igreja da Candelária em direção ao Clube Militar – na qual os militares a cada ano se reúnem para “festejar” o seu golpe, enquanto tremem de medo da revolta crescente, ano a ano, de nosso povo.

Chegando no Clube Militar, um bloco vermelho e combativo de estudantes manchou com tinta vermelha a fachada daquele antro de reacionários, simbolizando o sangue vertido pelos melhores filhos e filhas do povo pela Revolução no nosso país. Entoando palavras de ordem como “Vitória! Tarda, mas não falha! Viva a Gloriosa Guerrilha do Araguaia!”, “Nem Intervenção, nem Eleição, o povo quer é fazer Revolução!” e a canção revolucionária “Bella Ciao” os estudantes regressaram à Camara Municipal, na Cinelândia, aonde teve fim um grande ato!

O MEPR conclama a todos os jovens e estudantes a seguir se levantando para não só derrotar todas medidas reacionárias dos governos de fechamento escolas e universidades, mas também para derrotar a Intervenção Militar! Demonstrando não apenas em palavras, mas principalmente em atos a disposição de nosso povo em lutar pela Revolução em nosso país, por uma Nova Sociedade, uma Nova Cultura, uma Nova Economia e uma Nova Democracia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s