Seminário Marxista celebra Dia do Estudante Combatente na UFAL e convoca estudantes a lutarem contra a falsa-regulamentação da profissão do pedagogo!

No dia 28 de março, marcando o Dia Nacional do Estudante Combatente, o Grupo de Pesquisa Cultura, Identidade e Movimentos Sociais convocou um seminário celebrando os bicentenário de Karl Marx. Com o tema Educação e Luta de Classes, o seminário marcou esta importante data reafirmando a atualidade do pensamento marxista e a necessidade da luta combativa, classista e independente em defesa dos direitos do povo e da transformação da sociedade.

O professor Wilsom Correia Sampaio abriu a atividade, enquanto o auditório lotava com a presença de mais de cinquenta estudantes. O seminário contou também com a presença da Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia, da Liga dos Camponeses Pobres, da Escola Popular, do Movimento Feminino Popular, do Movimento Estudantil Popular Revolucionário. O professor José Nascimento, destacado apoiador e pesquisador da luta camponesa e indígena em Alagoas, também honrou o seminário com a sua presença.

Seminário 200 anos de Marx - UFAL

Na mesa, uma professora da Universidade trouxe aos presentes o histórico do surgimento do marxismo. Pensamento este que é filho do havia de mais avançado no desenvolvimento científico da época, a filosofia alemã, a economia-política inglesa, e o socialismo francês, desenvolveu-se com base na experiência de luta da classe mais revolucionária e última da história, o proletariado. Que exatamente por isso, não é fruto simplesmente da genialidade desse titã do proletariado Karl Marx, mas produto da luta de classes.

Em seguida, a professora da Escola Popular demonstrou a aplicação prática do marxismo na área da educação na construção de uma educação à serviço do povo. Trouxe o exemplo das Escolas Populares construídas no campo, em áreas de Revolução Agrária, que vinculam o ensino do conhecimento científico que normalmente vemos nas escolas – geografia, história, matemática, língua portuguesa – com a produção, ou seja, a técnica, a aplicação destes conhecimentos para a transformação da natureza, e também com a luta de classes, a luta pela terra, e pela Revolução de Nova Democria, abarcando assim as três fontes do conhecimento; a luta pela produção, a experimentação científica, e a luta de classes!

SeminarUFAL28M02

A Liga dos Camponeses Pobres fez uma convocação especial para todos estudantes participarem da manifestação que acontecerá amanhã (03/04) na cidade de Messias/AL contra a reintegração de posse que está sendo preparada contra várias áreas camponesas. A ExNEPe confirmou sua participação no ato e convoca a todos a expressarem seu apoio e solidariedade aos camponeses em seu justa luta pela terra para quem nela trabalha.

Uma companheira camponesa, do Movimento Femenino Popular, fez uma saudação especial em memória à nossa companheira Remís Carla, convocando todas as estudantes a lutarem pela transformação radical desta sociedade,

A intervenção da ExNEPe denunciou os ataques do velho estado à educação, às universidades, e particularmente às pedagogas e pedagogos, com o projeto de falsa-regulamentação da profissão, que está em tramitação. Encheu de ânimo de luta os estudantes, camponeses e professores presentes com o video mostrando a Vitoriosa Jornada de Lutas que os estudantes de pedagogia, dirigidos por sua Executiva Nacional classista, levantaram por todo o país, fazendo tremer as “autoridades” deste velho estado, e conquistando importantes vitórias, a serem consolidadas com uma segunda grande jornada de lutas!

Jornada esta que já começou, e da qual o próximo passo em Alagoas, é a intervenção na Audiência Pública na Assembleia Legislativa de Alagoas para denunciar e barrar esta falsa-regulamentação. Para isto, convocou os estudantes a se prepararem com um grupo de estudos para estudar a proposta da falsa-regulamentação, e cujo o primeiro encontro está marcado para quarta-feira, dia 04/04 às 11h, no Centro de Educação da UFAL.

Este atividade guarda uma importância ímpar, pois serve a impulsionar a mobilização estudantil e fortalecer a luta em defesa do Ensino Público e Gratuito na universidade que sediará o 38º ENEPe com o tema: CONTRA A INTERVENÇÃO MILITAR: Em defesa da gratuidade, democracia e autonomia universitárias, entre os dias 11 e 15 de julho.

SeminarUFAL28M08

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s