[PB] Estudante sofre perseguição política por atuação na UFPB

Recebemos denúncia sobre a situação do estudante Filipi Augusto Batinga, o qual vem sendo perseguido pela Pró-Reitoria de Apoio e Promoção ao Estudante (PRAPE) na UFPB.

Filipi atuou ativamente no Movimento de Casas de Estudantes (MCE), particularmente no ano passado, em que os estudantes residentes da UFPB ocuparam a reitoria por melhorias. Desde então, Filipi denuncia que vem sendo perseguido, quando chegou a ser expulso da residência, recebendo até mesmo reintegração de posse!

Após esses  absurdos, o estudante ao se inscrever em novo edital para assistência estudantil, mesmo atendendo a todos os requisitos, não recebeu nada, nem mesmo uma justificativa digna, claramente se caracterizando como uma perseguição política por sua atuação no movimento estudantil.

Esse tipo de prática da burocracia universitária, na tentativa de intimidar estudantes e professores democráticos, só abre precedentes para perseguições ainda maiores e o não respeito à autonomia universitária por outros poderes do Estado, como temos acompanhado em outras universidades. É necessário denunciar essas práticas de cunho fascista e lutar para que a democracia universitária seja radicalizada, com o co-governo estudantil, única forma de garantir verdadeira autonomia e efetivamente defender a gratuidade do ensino superior.

Segue abaixo nota de repúdio ao ocorrido assinada pelo Movimento de Casas de Estudantes.

IMG-20181003-WA0005

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s