Plano de Lutas do 2º Encontro Sul-Mato-Grossense de Estudantes de Pedagogia (ESMEPe)

1. Mobilizar para o 40o Encontro Nacional dos Estudantes de Pedagogia a ser realizado em Curitiba/PR.

2. Mobilizar e organizar o ato do Dia Nacional do Estudante, dia 23 de novembro, como parte da luta nacional do movimento estudantil contra os ataques do MEC/Banco Mundial à universidade e escolas públicas brasileiras.

3. Preparar e Mobilizar para a realização do 24o Fórum Nacional de Entidades de Pedagogia (FoNEPe), a ser realizado em Dourados-MS no primeiro semestre de 2020.

4. Agitar, propagandear, mobilizar e organizar os estudantes de pedagogia, a juventude em geral e as massas populares para a construção da Greve Geral de Resistência Nacional contra os ataques do governo Bolsonaro e dos generais, para revogar a implementação da contrarreforma da previdência, revogar a contrarreforma trabalhista, resguardar e ampliar os direitos democráticos de organização e manifestação dos trabalhadores do campo e da cidade e da juventude, contra a intervenção militar e a repressão e criminalização das lutas do povo brasileiro e contra todas as medidas antipovo e entreguistas que desempenham o governo a custas dos interesses do imperialismo e das classes dominantes locais.

5. Construir nas universidades públicas e escolas a greve de ocupação em defesa do caráter público destas instituições, da gratuidade, democracia e autonomia, assim como na construção de universidades e escolas verdadeiramente científicas e que sirvam aos interesses da ampla maioria da população.

6. Fortalecer o caráter independente e a construção autossustentada da ExNEPe/ExSMEPe, realizando atividades de arrecadação permanentemente.

7. Divulgar e discutir os materiais de formação e propaganda elaborados pela ExNEPe, como os Boletins da Executiva, informes, declarações e a Revista Científica da ExNEPe (a ser publicada no fim do ano).

8. Reforçar e defender a cultura popular e democrática, confrontando as imposições culturais antipopulares que desviam a juventude do caminho da luta combativa.

9. Apoiar firmemente a luta de todo o povo brasileiro contra esse sistema de opressão e exploração, destacadamente a luta desempenhada pelos camponeses, indígenas e quilombolas contra o latifúndio e pela terra para quem nela trabalha.

10. Apoiar firmemente a luta contra o Future-se e a favor de uma universidade pública, gratuita e que sirva ao povo.

11. Lutar contra a militarização das escolas e o projeto Escola Sem Partido.

12. Lutar para manutenção e funcionamento dos espaços para crianças atendendo as mães universitárias nos campi do estado.

13. Lutar pelo fortalecimento das bases do movimento estudantil através da construção de CA’s de pedagogia.

14. Lutar contra a intervenção e militarização da UFGD, UFMS e das demais IES.

15. Lutar de maneira combativa contra a intervenção na diretoria da FAED-UFGD.

16. Impulsionar o debate sobre intervenção e a autonomia universitária da UEMS.

17. Exigir um posicionamento da reitoria sobre o ônibus da rota Dourados-Itaporã, reivindicando pelos estudantes indígenas no bloqueio realizado esse mês, assim garantir que os estudantes não serão prejudicados.

18. Lutar contra a precarização do estágio obrigatório/remunerado em educação.

Moção de repúdio contra a Intervenção na Direção da FAED e reitoria da UFGD.

Moção de repúdio a situação da precarização do estagiário na educação.

Moção de apoio aos povos indígenas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s