ExNEPe realiza vitorioso FoNEPe Especial

Nos dias 1 e 2 de maio, a Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia realizou um vitorioso FoNEPe Especial. O Fórum aconteceu de maneira remota via transmissão fechada no YouTube em decorrência da suspensão das aulas nas universidades por conta da pandemia do Covid-19. Ao todo, tivemos mais de 500 participantes na transmissão. Vale destacar que algumas regiões assistiram com salas coletivas, o que aumenta ainda mais o número de participantes. O FoNEPe Especial foi uma grande vitória!

O evento teve inicio no dia 1º de Maio – dia do internacionalismo proletário. Como não poderia ser diferente, a mesa do evento, além das intervenções enviadas por vídeos e áudios e as mensagens no chat dos participantes, destacaram a luta de todos os trabalhadores do mundo. Foi saudado todo o proletariado internacional. Os jovens e anciões, os homens e mulheres do campo e da cidade, povos indígenas, quilombolas, todas as massas oprimidas do mundo, que resistem heroicamente aos ataques perpetrados pelos seus governos locais e pelas potências estrangeiras. Foi lembrado também a heróica atuação dos profissionais da saúde que vem arriscando suas vidas para proteger nosso povo do vírus em meio a péssimas condições de trabalho. Viva o 1º de maio classista e combativo!

Após as saudações das regiões participantes, tivemos a ótima mesa de situação política, que teve a participação do escritor, ex-preso político e importante ativista do movimento estudantil, Igor Mendes. Com muito entusiasmo e energia, o companheiro aprofundou a compreensão da situação política nacional e internacional, destacando que a crise sanitária existente hoje em decorrência da pandemia do coronavírus é só mais uma lenha na fogueira da crise geral de decomposição do capitalismo arcaico existente em nosso país. O companheiro foi cirúrgico ao alertar-nos que a população mais pobre do nosso país, da cidade e do campo, é quem sofrerá ainda mais com as conseqüências do descaso sistemático na saúde pública brasileira por parte de todos os governos que já passaram. Todos as mortes de covid-19 são responsabilidade do atrasado Estado brasileiro. Outro elemento de destaque na fala do companheiro Igor Mendes foi o de que o momento atual abre uma perspectiva brilhante para o rumo das lutas populares no Brasil e no mundo, e que nós, que nos colocamos no campo da luta classista e combativa, temos o dever de nos colocarmos na linha de frente dessas lutas. Esse dever é nada mais que o privilégio que temos de viver nesse momento histórico. Cumpramos!

Após o debate com perguntas e intervenções acerca da fala do companheiro Igor Mendes, foi a vez da apresentação cultural dos companheiros da Casa Norte, grupo musical do Rio de Janeiro. Com músicas populares de artistas consagrados da música brasileira e, também, músicas autorais em seu repertório, os companheiros alegraram e encerraram o primeiro dia do evento em alto nível. Os participantes enviaram diversas mensagens mostrando-se impressionados com a qualidade da interpretação dos companheiros, além de fazerem diversos pedidos de músicas. Aqueles que já conheciam a banda saíram mais uma vez empolgados com a apresentação. Aqueles que ainda não conheciam viraram fãs imediatamente.

No segundo dia do Fórum, tivemos a participação dos professores Otaviano Helene, da USP, e Marilsa Miranda, da Unir. Primeiramente, o professor Otaviano desmentiu ponto por ponto as “justificativas” para implementação do Ensino a Distância no Brasil. O professor deixou claro que o Ead não é a solução para os problemas educacionais brasileiros, muito pelo contrário, é mais um problema a ser enfrentado. Já a professora Marilsa, com a energia de sempre, destacou que a tentativa de implementar o Ead – que tem feito parte dos planos do MEC ano após ano – serve única e exclusivamente aos interesses privatistas. A professora destacou ainda que o Ead representa o fim do ensino crítico, com base no método científico, em detrimento de um ensino pragmático, tecnicista, que visa a formação de professores inofensivos politicamente.

Após a fala dos professores, o companheiro da ExNEPe colocou, também, que o Ead representa um ataque direto ao direito de organização dos estudantes, numa tentativa de enfraquecer e acabar com o movimento estudantil. Jamais conseguirão! Pelo contrário, a ofensiva privatista coloca-nos em estado de prontidão. Nem mesmo a pandemia nos fará frear a nossa mobilização em defesa de um ensino público, gratuito, democrático, científico e a serviço do povo e da nação. Essa é uma das tarefas do movimento estudantil no momento: manter a mobilização em todos os estados e universidades para barrar a ampliação do ead e a privatização das universidades brasileiras. A outra tarefa que cabe aos estudantes nesse momento é se lançar aos bairros e favelas da cidade e do campo na defesa das classes exploradas. Classe essa que tem sido lançada à miséria e à morte com a falta de testes de covid-19, de tratamento adequado, de leitos, hospitais, máscaras de proteção, álcool em gel, além do desemprego e a fome, resultado da total negligência por parte do Estado. É nosso dever como estudantes e profissionais da educação estarmos lado a lado da população mais empobrecida lutando junto a elas por se proteger do vírus, através das iniciativas dos comitês sanitários, exigindo do governo a garantia das condições para que se cumpra a quarentena.

Em seguida, tivemos a apresentação das propostas de resoluções preparadas pela secretaria nacional da ExNEPe a todos os participantes. Foi massivo o apoio às propostas apresentadas. Dessa forma os estudantes assumiram seu compromisso de seguir na luta independente, classista e combativa, mesmo em meio à pandemia, combatendo qualquer tipo de imobilismo ou espírito de férias que possa ter surgido no movimento estudantil. A luta não pode e nem irá parar!

Por fim, os companheiros do Paraná prepararam uma apresentação cultural da banda Terravante. Infelizmente, por problemas técnicos, não foi possível transmitir a apresentação, porém, ela já está disponível no canal do Youtube, e pode ser acessada através do link: https://www.youtube.com/watch?v=q_sQcDiBwWE. Vale destacar que a banda Terravante surgiu em meio as lutas que a ExNEPe tem travado. Através das apresentações culturais dos eventos da Executiva que o grupo se conformou e segue hoje colocando sua arte à serviço das lutas populares.

O FoNEPe Especial mostrou que os estudantes brasileiros estão dispostos – mesmo em maio a pandemia – de seguir lutando com unhas e dentes por defender as universidades brasileiras e o ensino público no nosso país. Mesmo online, conseguimos transmitir a energia e a combatividade tão característica da ExNEPe. Não vemos a hora de nos reunirmos presencialmente outra vez. A luta continua e as dificuldades nos tornam ainda mais fortes, companheiros!

VIVA O FONEPE ESPECIAL!

VIVA O 1º DE MAIO CLASSISTA E COMBATIVO!

ABAIXO O ENSINO A DISTÂNCIA!

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE PÚBLICA: DEFENDER A AUTONOMIA E A CIÊNCIA NAS UNIVERSIDADES!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s