[MG] Moclate: ‘Volta às aulas do Zema é mentira e demagogia’

Repercutimos a nota do MOCLATE.

Carta aberta à comunidade escolar de Belo Horizonte e Região.

Volta às aulas do Zema é MENTIRA E DEMAGOGIA.

Na última semana o governo do estado de Minas Gerais fez uma coletiva de imprensa para anunciar a volta às aulas presenciais para as escolas públicas estaduais. DEMAGOGOS!

Com a cara mais lavada do mundo, a secretária de educação disse estar “muito preocupada com a saúde mental dos estudantes” e que “por isso decidiram retomar as aulas presenciais”. Disse ainda que, o Ensino Remoto Emergencial com as porcas e mal lavadas aulas na TV Minas e PETs “tem se mostrado um sucesso”. Mentira deslavada! É só perguntar para qualquer pai, estudante ou professor para constatar que o projeto já nasceu fracassado, que além dos conteúdos não serem o que os estudantes precisam, a maioria não tem acesso algum.

A volta às aulas é uma necessidade e um direito do nosso povo, dos nossos alunos, filhos dos trabalhadores desse país, que passam por situação miserável com fome, desemprego e penúria. A situação tem sido realmente insustentável para os pais que não sabem mais onde deixar os filhos quando saem para trabalhar, jovens que que estão impedidos no seu direito de estudar e aprender e jamais fechamos os olhos para isso.  Mas não aceitamos que as escolas reabram sem as condições sanitárias necessárias, o povo não deve ser tratado como gado para o matadouro.

EXIGIMOS CONDIÇÕES SANITÁRIAS PARA A VOLTA ÀS AULAS!

Se o canalha do Zema acha que aceitaremos um simples protocolo de papel, impondo de qualquer jeito essa volta às aulas, está muito enganado. Não escuta a opinião de professores, pais e alunos porque terá que ouvir que exigimos mais escolas, mais professores, condições sanitárias com teste em massa em cada escola, que os professores que estão em grupo de risco deverão seguir trabalhando em casa e terá que contratar mais professores e funcionários, as turmas estão lotadas e teremos que estabelecer poucos alunos por turma, afinal de contas, no início do ano ele entupiu as salas de aulas, fechou turmas e escolas, reduzindo funcionários. Exigimos as condições de trabalho com segurança, para nós profissionais de ensino, para nossos alunos e seus familiares. Condições de transporte e tudo mais que for necessário.

Se a bandidagem dos generais que de fato estão comandando o país, Bolsonaro, Zema e todos os outros mantiveram as escolas fechadas até agora, não é porque estavam preocupados com a saúde dos professores e estudantes, com o povo trabalhador. Estão morrendo de medo da convulsão social destampar e explodir na cara deles. E sabem que a escola pública é um espaço de resistência e combate contra todos os malditos ataques que fazem ao povo.  Mantiveram professores, pais e estudantes, cada um em sua casa, não para proteger o povo do vírus, mas para tentar impedir a organização popular contra o maior ataque ao ensino público gratuito da história do nosso país seguindo aplicando o desmonte e a privatização da escola pública.

Querem colocar alunos e pais contra professores, chamando-nos de vagabundos, “que estamos adorando ficar em casa”, “que não queremos trabalhar” e dizendo que o estado está “atendendo às necessidades dos estudantes e pais”. O achincalhamento covarde que fazem contra os professores é expressão da aversão que têm pelo povo e massas trabalhadoras. Vagabundos são eles que vivem às custas do sangue e suor povo trabalhador. Quem se preocupa com o verdadeiro aprendizado dos nossos alunos somos nós professores, os pais e o povo em geral, o que todos os governos estão fazendo é roubar descaradamente o dinheiro de nossas escolas, cortando e congelando orçamento, privatizando-as, assim como fazem com todo o resto dos direitos do povo.

NÃO ACEITAMOS FINGIR QUE ENSINAMOS E QUE NOSSOS ALUNOS FINJAM QUE APRENDEM!

Cínicos! Querem que o povo fique discutindo se volta ou não volta às aulas, enquanto impõe o Ensino Remoto Emergencial como aprovação automática piorada, à distância. Estão dizendo que vão reabrir as escolas, mas que o que vai continuar valendo como carga horária de aula para avaliação e aprovação no ano de 2020 seguirá sendo o Ensino Remoto Emergencial mesmo para quem for para a escola, quando tudo isso deveria valer apenas como reforço escolar até termos condições de retomar o ensino regular. Por isso a volta às aulas do Zema é mentira e demagogia. Tudo para tentar legitimar a aprovação automática à distância e criar dados mentirosos. O Ensino Remoto do Zema é privatização e precarização da Escola pública. Estão aproveitando da pandemia para legitimar e aplicar isso permanentemente. Não aceitamos! Nossos alunos tem o direito de aprender de verdade, com o professor dele, que sabe quais são as suas necessidades de aprendizagem. Não aceitamos fazer um ensino para inglês ver, fingindo que estamos ensinando e nossos alunos fingindo que aprendem.

Nos aguarde, senhores governantes e reacionários de plantão! Vocês não privatizarão e não destruirão as nossas escolas! Não custa lembrar a vocês que somos maioria e não aguardaremos vocês privatizarem e destruírem nossas escolas passivamente. Encontrarão muita luta e resistência no caminho.

Conclamamos professores, pais e estudantes a BOICOTAREM O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL ATÉ O CANCELAMENTO DO ANO LETIVO e a defenderem o direito do povo de ENSINAR, ESTUDAR E APRENDER de verdade.

PELO ENSINO PÚBLICO, GRATUITO E QUE SIRVA AO POVO!

EM DEFESA DO DIREITO DE ENSINAR, ESTUDAR E APRENDER!

BOICOTAR O ENSINO REMOTO EMERGENCIAL ATÉ O CANCELAMENTO DO ANO LETIVO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s