Enem digital tem 68,1% de boicote

Com informações de Agência Brasil

No primeiro dia da nova versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa com boicote de 68,1% dos 93 mil candidatos inscritos. Apenas 29.703 candidatos fizeram as provas.

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) procurou justificar a baixíssima participação dos estudantes por terem havido problemas técnicos no momento da aplicação, o que teria causado atrasos ou impedimento na realização da prova.

Segundo o Inep, houveram problemas nos servidores na transmissão do exame para os computadores. Candidatos de vários estados do Alagoas, Amapá, Maranhão, Rio Grande do Sul e Distrito Federal relataram o problema: “O sistema parou, não liberou as provas e ficamos esperando sem fazer nada até as 15h30”, disse uma estudante do DF à reportagem. Ela também afirmou que, na sala de aula, disseram que a reaplicação seria “provavelmente só em março”, em entrevista ao monopólio de imprensa O Estado de São Paulo.

Entretanto, a aplicação do ENEM impresso, realizado algumas semanas atrás, também apresentou um nível grande de boicote, com 55,3% de ausentes no segundo dia da prova. O alto rechaço ao exame não se deve a problemas técnicos, mas, antes, a imposição da EaD e falta de condições dos candidatos estudarem e se prepararem.

A ExNEPe se posicionou contrária a realização do exame, por ser absurda e criminosa. Absurda porque ano passado, as escolas estiveram fechadas e o ensino presencial foi substituído pela educação à distância, assim, a maioria dos estudantes não tiveram condições de estudar, principalmente os mais pobres, porque não tinham acesso a internet ou computador, porque não conseguia um espaço e tempo de estudo em casa. Mas, principalmente, porque a EaD, mesmo com as melhores condições possíveis, é uma forma de ensino aligeirada e tecnicista, ela enxuga o conteúdo e o transforma em meros procedimentos, reduz enormente a relação entre professor e aluno, tudo isso praticamente impede o ensino e o aprendizado.

A realização do ENEM também foi criminosa por ser realizada em plena pandemia, colocando milhões de estudantes em risco de vida. Hoje estamos em meio a segunda onda da covid-19, com registros de mais de 1 mil mortos por dia, com a crise da falta de oxigênio no Amazonas e o surgimento de uma nova variante do vírus no país.

Por isso, convocamos estudantes do país todo para boicotarem conscientemente o exame. Foram realizados atos em defesa de seu adiamento em vários estados do país. Esse boicote histórico é resultado do rechaço do povo à EaD e a ação ativa desses estudantes combativos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s