[SP] Inova: empreendedorismo na Unicamp

Repercutido de Universidade à Esquerda

No início do mês, a classe dominante deu mais um passo no seu projeto para a universidade brasileira, através da Agência de Inovação da Universidade Estadual de Campinas (Inova Unicamp), a qual inaugurou uma nova sede na Fazenda Argentina. O terreno de 1,4 milhão de metros quadrados foi comprado pela Unicamp em 2014 por R$157 milhões. O local fica próximo ao Pólis de Tecnologia em Campinas e ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM).

O espaço foi inaugurado no dia 4 de fevereiro e pretende acolher os responsáveis pela gestão das tecnologias desenvolvidas na universidade e ampliar o Parque Científico e Tecnológico da Unicamp. Estiveram presentes na inauguração o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, o prefeito de Campinas, Dário Saadi, e a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen.

A Agência conta com dois outros prédios: o prédio principal, que possui 516 metros quadrados de área interna distribuídos em escritórios e salas de reunião; e o “Anexo”, que foi reformado, com o investimento de R$2,5 milhões, para se tornar um local de encontro  entre pesquisadores, empresas e investidores. Possui 580 metros quadrados para incubar startups, atender grandes projetos e novas empresas de base tecnológica. 

A Inova Unicamp foi criada em 2003 e tem quatro eixos de atuação, segundo seu diretor-executivo, Newton Frateschi, “não é só um escritório de transferência de tecnologia. Não é só um escritório de patentes. Não é só uma incubadora. A Inova é tudo isso junto, e ainda mais. Ela promove a cultura da Inovação, tanto dentro da academia quanto fora”. 

Atualmente, 60% das mais de mil empresas-filhas da Unicamp estão sediadas na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Juntas elas movimentam 8 bilhões de reais.

Além disso, a Inova Unicamp vem buscando aumentar sua relação com as Empresas Juniores (EJs) da universidade, realizando reuniões e contato com o objetivo de oferecer apoio em relação à propriedade intelectual e oferecer espaços e laboratórios para possibilitar a capacitação e treinamento na área de inovação. 

A Unicamp conta com 22 Empresas Juniores com um faturamento total que soma R$1,3 milhão, referentes a 376 projetos desenvolvidos no ano de 2020. As EJs da Unicamp fazem parte do Núcleo Campinas (NuCa), associação que dá todo o suporte necessário, além de potencializar o Movimento Empresa Júnior de Campinas e Região.

Assim a universidade se afasta ainda mais de um projeto comprometido com a formação rigorosa e crítica, além de deixar de lado sua autonomia, e se submete aos interesses mais imediatos de mercado, que quer da universidade apenas produtos inovadores para aumentar seu capital. 

A Unicamp é um dos exemplos, mas o vemos replicado de diversas formas em outras universidades, como na USP em que foi criada a disciplina de Inovação e Empreendedorismo para todos os estudantes da Universidade; além de abrir edital para a reestruturação dos cursos em favor do ensino híbrido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s