[SP] aluno do 5º ano da rede estadual regrediu mais na pandemia, diz estudo

Repercutido do monopólio de imprensa UOL

Os alunos dos anos iniciais do 5º ano do Ensino Fundamental da rede pública estadual de São Paulo foram os mais afetados na aprendizagem durante a pandemia do novo coronavírus. Esse é o resultado da avaliação aplicada pelo CAEd/UFJF (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora) em estudantes do 5º e o 9º anos do Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio.

A avaliação amostral foi realizada no início de 2021 com 7 mil alunos e foi construída para ser comparável ao Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), aplicado pelo governo federal. O objetivo era avaliar os impactos das mudanças, como fechamento de escolas e aulas à distância em relação aos resultados alcançados em 2019, quando foi aplicada a última prova do Saeb.

A nota média obtida pelos estudantes do 5º ano em matemática foi de 196 pontos, uma queda de 47 pontos em relação ao desempenho de 2019 (243 pontos). O resultado interrompe uma sequência crescente no desempenho dos estudantes, cujas últimas pontuações no Saeb foram 213 pontos (2011), 220 (2013), 237 (2015) e 239 (2017). A nota de 2021 se aproxima ao patamar de 2007, quando foram alcançados 194 pontos.

A avaliação conclui que para chegar ao patamar de aprendizado de 2019 em Matemática, os alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental precisariam aumentar em 11 vezes o conteúdo que eles normalmente aprendem em um ano, e os estudantes dos anos finais três vezes.

Em relação à prova de Língua Portuguesa, em 2021 (194) foram 29 pontos a menos que em 2019 (223), uma queda de 13%. O resultado se aproxima dos 192 pontos no Saeb de 2011, há dez anos. Em 2019, a pontuação teve uma leve queda em relação aos anos anteriores na disciplina, que também vinha de uma sequência de alta: 202 pontos em 2013, 219 em 2015 e 226 em 2017.

Veja os números nas tabelas abaixo:

Para o 9º ano do Ensino Fundamental e o 3º do Médio, porém, a defasagem foi menor, embora com perdas no aprendizado. Isso sugere, então, que o impacto da mudança para o ensino remoto foi maior entre os estudantes mais novos, aponta o estudo.

De acordo com resultados do Saeb, no 9º ano do Ensino Fundamental, de 2017 a 2019, houve um avanço de aproximadamente 5 e 8 pontos na escala de proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, respectivamente. No 3º do Ensino Médio, o progresso verificado no mesmo intervalo de tempo é ainda maior: em torno de 13 pontos para Língua Portuguesa e 10 para Matemática.

Os resultados de 2021 para o 9º ano foram de 250 pontos na avaliação de Língua Portuguesa (12 a menos que em 2019) e 248 na prova de Matemática (14 a menos que em 2019). Já os alunos do 3º ano do Ensino Médio alcançaram 268 pontos na prova de português (11 a menos que a anterior) e 255 na avaliação de Matemática, 18 a menos que em 2019.

Para o secretário Rossieli Soares, o estudo, aliado ao trabalho em andamento, será essencial para que a educação pública estadual mantenha os objetivos em um momento conturbado. “As informações obtidas podem, agora, orientar a manutenção e o desenvolvimento de políticas eficazes à retomada da aprendizagem, principalmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Nossos esforços são direcionados para retomar o ciclo positivo alcançado antes da pandemia”, afirmou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s