Todo Repúdio ao PL 5595/20! Não ao Retorno Presencial das Aulas sem Imunização!

Repercutido do BLOG OFICIAL DO COMANDO DE LUTA DA EDUCAÇÃO DE APARECIDA DE GOIÂNIA

O Comando de Luta da Educação de Aparecida de Goiânia vem a público demonstrar sua indignação em relação ao PL – Projeto de Lei 5595/20 que torna a Educação como serviço essencial. 

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (21/04) o PL 5595/20 que proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades públicas. 

Na verdade, esse projeto não trata da essencialidade da educação no Brasil, ao contrário, promove a  continuidade da política de morte que esse governo fascista e genocida de Bolsonaro e generais  tem adotado desde o início da pandemia. 

Para nós, fica muito claro que esse Projeto não se preocupa com a educação,  pois considera a escola como um locus assistencialista e como  “depósito” de estudantes. Desejam que a escola acolha e resolva  os problemas gerados pelo abandono  dos governantes em relação ao povo. Assim como, querem servir aos interesses dos grandes empresários em geral, pois precisam seguir explorando os trabalhadores e esses necessitam “depositar” seus filhos em algum lugar.

Além desses dois aspectos, esse PL está voltado aos interesses da iniciativa privada que trata da educação como negócio (um serviço) bastante lucrativo e que não pode gerar prejuízo.

Os defensores desse PL são os mesmos que negaram o projeto para garantir internet e melhores condições tecnológicas para as aulas on-line. São os mesmos que aprovaram o corte drástico no repasse de orçamento para a Educação.

Portanto, vê-se logo, que esses atores não  defendem essencialidade alguma para a educação. Em primeiro lugar, que educação não é serviço para ser comercializado, é DIREITO! Em segundo, que se fosse para tratar como direito essencial, no PL deveria conter medidas  de benefício à educação, como melhorias na infraestrutura das unidade escolares, valorização profissional, aumento do Piso e dos salários dos trabalhadores na educação, auxílio educacional às famílias pobres, etc, etc e etc.

Hoje, o essencial para se votar em plena madrugada, deveria ser a vacinação para toda a população! Como também, mais leitos, medidas que realmente garantisse o isolamento social, como um auxílio pandemia adequado, entre outros pontos para o enfrentamento da Pandemia.

O deputado Ricardo Barros, um ser desrespeitoso, líder do governo na câmara, em defesa desse Projeto, declarou que “Só o professor não quer trabalhar na Pandemia” e os acusou de serem “causadores de danos ás crianças”. 

Esse ser desavisado deveria saber que os professores nunca pararam de trabalhar, apesar dos governantes, que em nada ajudaram a comunidade escolar, como por exemplo, não ofereceram nenhum auxílio digital e cestas básicas adequadas aos alunos(as) e seus familiares.

Os(as) professores que têm compensado a precarização do sistema educacional, pagando material didático do próprio bolso, equipamentos tecnológicos para se adequar às aulas on-line, cursos de aperfeiçoamento dentre outros, pois tiveram que se reinventar.

Então, esses são os CAUSADORES DE DANOS às crianças?

Os defensores desse projeto copiam dados de países em que as aulas presenciais estão ativas, mas se esquecem que nesses países a pandemia está sendo combatida desde o início; que estes países foram adeptos ao lockdown para conter o avanço dá doença; que nesses países a taxa de mortes devido a covid-19 está em queda, ao contrário daqui que, atualmente é a maior do mundo; e que, nesses países a  vacinação da população está muito mais a frente que a do Brasil.

Quem defende a Educação somos nós professores e trabalhadores da Educação, nós sabemos o quanto ela é essencial para a sociedade, tanto que estamos nos desdobrando para garantir esse direito da maneira mais segura possível para proteger nossas crianças e seus familiares. A culpa das aulas presenciais não voltarem não é do(a) professor, é desse governo genocida de Bolsonaro e generais.

Abrir as escolas em um país que está sendo berço de novas variantes, é assinar a sentença de morte ao povo pobre! É colocar em risco a vida dos(as) trabalhadores com um discurso falacioso e demagógico. 

EDUCAÇÃO NÃO É SERVIÇO!

EDUCAÇÃO É DIREITO! 

SEM VACINA, SEM RETORNO!

VACINA PARA TODO O POVO JÁ!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s