ExMEPe realiza seu II Seminário Online!

Como preparação para a ida ao 24º Fórum Nacional de Entidades de Pedagogia, a ExMEPe realizou seu II Seminário Online, com tema “Abaixo o corte de verbas na educação: Defender a Universidade Pública e a Pesquisa Nacional!”, nos dias 16 e 17 de julho.

No primeiro dia, na abertura houve uma intervenção saudando a luta camponesa e chamando os estudantes a se somarem a campanha exigindo liberdade aos 4 presos políticos do acampamento Manoel Ribeiro – Luis Carlos, Ezequiel, Estefane e Ricardo, além de apoio a Liga dos Camponeses Pobres contra a perseguição e demonização feita pelo governo militar genocida de Bolsonaro, buscando criminalizar toda a luta popular.

A primeira mesa – de situação política – foi proferida dia 16 por um companheiro do comitê de apoio de BH ao jornal A Nova Democracia, onde expôs sobre a gravidade da crise que passamos, o golpe militar em curso, as contendas entre as forças políticas, a situação das massas e as tarefas que se colocam para os democratas lutadores do povo; expôs sobre a história do Brasil, a base sobre a qual o país foi construído, de relações arcaicas permanecendo junto a relações capitalistas, a relação de subjugação perante potências estrangeiras ao longo da história. Que essa situação que permanece hoje, o que leva ao genocídio planejado, mas que também leva o povo a lutar cada vez mais consciente, organizada independente e radicalizada por seus direitos.

A segunda mesa no dia 17 contou com a presença dos professores Marcos Moraes Calazans, do departamento de física da Universidade Federal de Ouro Preto, e Lívia Damasceno, doutoranda pela FAE UFMG e professora da rede básica de Belo Horizonte, além de um companheiro representante da ExNEPe. A mesa teve o tema “Abaixo o corte de verbas na educação: Defender a Universidade Pública e a Pesquisa Nacional!”. Nela, os professores abordaram o processo de sucateamento e privatização do ensino superior público brasileiro, como medidas do Banco Mundial para a educação de países atrasados, como esse processo se deu no Brasil, as atuais medidas para a educação e a ligação delas com o golpe militar contra insurgente e as tarefas que este cumpre*. Abordaram o desmonte das universidades e as pesquisas como parte do domínio estrangeiro, mantendo o país atrasado, com as pesquisas direcionadas não a melhoria de vida do povo e ao desenvolvimento nacional mas sim a extração de nossas riquezas e intensificação da exploração dos trabalhadores. Apontaram as lutas históricas da intelectualidade pelo desenvolvimento nacional, como o exemplo dos físicos César Lattes e José Leite Lopes, que lutaram pela fundação do CNPq, e as limitações dessas lutas por ilusões constitucionais dessa camada. O companheiro da ExNEPe colocou o ponto de vista estudantil dos cortes, a relação destes com a EaD e o que esta representa do ponto de vista político e pedagógico. Apontou a necessidade da luta presencial massiva e combativa como único caminho para barrar os cortes na educação e impedir o fechamento das universidades. Chamou os estudantes a cerrarem fileiras na manifestação do dia 24 e a participação no 24º FoNEPe.

No final do evento, foi reforçado a participação na manifestação do dia 24, de jogar peso pela participação e também de realizar uma campanha de finanças para ir ao FoNEPe, seguindo o exemplo de vários companheiros no país. Também para participação no dia 25 de atividades pedagógicas na Vila Bandeira Vermelha, em Betim, colocando as universidades a serviço do povo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s