Pelo pagamento das bolsas do PIBID e contra os cortes na Educação, fortalecer a luta presencial combativa e ocupar as escolas e universidades! 

O atraso, no início deste mês de Outubro, do pagamento das bolsas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e do Residência Pedagógica (RP) é um sintoma da situação de ataque que vem sofrendo o ensino público brasileiro, com constantes e sistemáticos cortes na educação e na ciência, corroborando para a disseminação do obscurantismo e do negacionismo anticientífico, em meio ao genocídio do povo, levado a cabo por Bolsonaro e seus generais.

O governo federal, por meio do MEC, tem utilizado do contexto da pandemia com o intuito de saquear ainda mais os direitos mais elementares do povo, com constantes cortes no ensino público e imposição da Educação à Distância (EaD). Esta modalidade absolutamente inócua de conhecimento científico, porque desligada da prática social concreta.

No dia 07/10 o Congresso Nacional cortou grande parte da verba destinada à Ciência e Tecnologia enviando-a para outras áreas: R$ 690 milhões inicialmente previstos passaram a ser R$ 89,8 milhões para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, que será dividido entre o setor, contudo, serão alocados quase R$ 82,5 milhões para a Comissão Nacional de Energia Nuclear, cerca de 91% do orçamento, deixando apenas 9% para as demais áreas da pesquisa e tecnologia. Os cortes na pesquisa e educação andam lado a lado. 

O atraso das bolsas do PIBID e do Residência Pedagógica, que afeta mais de 60 mil bolsistas, reflete esse cenário de completa destruição do ensino e da ciência. Não são apenas os estudantes universitários que estão sendo afetados pelo atraso, os professores e pedagogos envolvidos no projeto também dependem da bolsa, ainda mais no contexto atual de crescimento do desemprego. A situação é ainda mais injusta quando consideramos que a maioria dos estudantes bolsistas do PIBID tiveram seu direito ao auxílio emergencial negado, segundo o governo, pois já recebiam o “grande benefício” da bolsa. Estas bolsas são, portanto, parte fundamental da renda desses estudantes, sendo um descaso total o seu atraso. As próprias atividades realizadas pelos estudantes demandam recursos financeiros, como compra de materiais, alimentação e viagens para as escolas, valores que eram pagos pela bolsa, de forma que os bolsistas passaram a ter que pagar pela realização de suas atividades.

Ademais, tais programas têm sido uma das poucas atividades que as Universidades têm realizado de forma presencial (mesmo que em alguns casos de maneira parcial), oferecendo auxílio para os professores das redes de ensino público e agregando conhecimento prático para a atuação docente dos estudantes de pedagogia e licenciaturas. O atraso das bolsas é, também, uma forma de barrar toda e qualquer atividade universitária presencial que os estudantes têm tido contato nesses últimos dois anos. Atividades presenciais que são a única forma de consolidar o conhecimento pedagógico verdadeiramente científico. 

Os estudantes de pedagogia têm tomado as atividades presenciais como essenciais desde o início da pandemia através dos Comitês Sanitários, oferecendo reforço escolar para as crianças do povo que, mesmo sem aulas, passaram de ano compulsoriamente e tiveram suas disciplinas consideradas como “dadas” via remota, com atividades impressas e aulas online. Muitos pais não têm condições de auxiliar seus filhos nestas atividades, seja por falta de tempo ou de conhecimento. Além disso tudo, estes programas, vinculados às iniciativas populares de comitês sanitários ainda realizam arrecadação de alimentos para as famílias, atividades culturais e de lazer com as crianças, mobilização política dos moradores etc. 

Não existe contradição entre os estudantes realizarem atividades de solidariedade ao povo. Não se pode abandonar os filhos do povo, sem aula regular nem reforço escolar. Temos que exigir o justo e necessário investimento na extensão universitária.

O negacionismo de Bolsonaro e dos obscurantistas tem sido utilizado como forma de seguir com o genocídio do povo brasileiro, que não pode fazer quarentena, que não tem um sistema de saúde efetivo, que atrasou a vacinação em massa e inclusive atravancou o avanço das pesquisas nacionais para as vacinas. Ao mesmo tempo, os oportunistas e humanistas de plantão não reconhecem que é necessário e possível reabrir escolas e universidades. Fazem apenas palanque eleitoral e negam o avanço da vacinação. São no fundo tão negacionistas quanto Bolsonaro, e corroboram com obscurantismo, na medida que impedem o livre e amplo desenvolvimento científico. As Universidades de portas abertas para servir ao povo, a necessidade do retorno nas pesquisas, da extensão e do ensino no Ensino Superior de forma ampla que garanta o não fechamento dessas Instituições e seus programas, tais como o PIBID e o Residência Pedagógica. As Universidades fechadas apenas sustentam o discurso de privatização e implementação completa do Ensino à Distância.

A única forma de barrar o corte de verbas, seja na educação como um todo, seja nas bolsas do PIBID e da Residência Pedagógica em específico, é através da luta presencial e combativa, em defesa da reabertura das Universidades, de forma a servir ao povo desenvolvendo ciência, retomando a graduação dos futuros professores das redes públicas, permitindo a mobilização dos estudantes em torno de suas pautas e suas justas reivindicações. Luta presencial e combativa cujo caminho a ExNEPe especificou na forma da ocupação das escolas e universidades! Elas são espaços públicos, espaços do povo, e que devem estar a serviço do povo!

Assim sendo, a Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia convoca todos e todas estudantes e professores do PIBID a engajarem-se em uma contundente campanha de agitação e denúncia dentro do espaço escolar e universitário para mobilizar o povo a defender mais este direito ameaçado!

ABAIXO O CORTE DE VERBAS NA EDUCAÇÃO!

DEFENDER A UNIVERSIDADE PÚBLICA E A PESQUISA NACIONAL COM UNHAS E DENTES!

PELA REABERTURA IMEDIATA DAS ESCOLAS E UNIVERSIDADES!

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO, GREVE DE OCUPAÇÃO!

Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia – ExNEPe

BAIXE A NOTA NA ÍNTEGRA EM PDF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s