Viva o Vitorioso 24º Encontro Paulista de Estudantes de Pedagogia!

Nos dias 13 e 14 de novembro realizou-se o 24º Encontro Paulista de Estudantes de Pedagogia, reunindo estudantes de pedagogia, licenciaturas e outros cursos para debater o tema: IMEDIATA REVOGAÇÃO DA BNC: EM DEFESA DA AUTONOMIA UNIVERSITÁRIA E DA FORMAÇÃO UNITÁRIA DO PEDAGOGO!. O evento ocorreu de maneira presencial no prédio do DCE da Unifesp, zona sul de São Paulo, e contou com participantes de diversas universidades por todo o estado, como Universidade de São Paulo, Universidade Federal de São Paulo e Unicamp.

Abertura, saudação das delegações
Mesa: Situação Política

No primeiro dia tivemos duas mesas. A primeira tratou da Situação Política, com participação de um apoiador do jornal independente A Nova Democracia, que trouxe uma análise detida e profunda sobre a aguda crise política, econômica, militar e social pela qual passa o país. O convidado evidenciou a pugna palaciana entre os grupos do governo, com a direita civil no parlamento e militar de um lado buscando neutralizar Bolsonaro em sua pertinácia em levar a cabo um golpe aberto e, por outro, a extrema-direita representada pelo presidente, que tenta a todo custo criar caos social para poder justificar uma intervenção militar, como em 64. Todavia, apesar das disputas internas, esses dois grupos do governo estão unidos e empenhados em aplicar um golpe velado para retirar os direitos do povo, permitindo a exploração mais cruenta e em implementar a repressão contra quaisquer formas de resistência e luta popular por uma transformação social.

Por sua vez, a segunda mesa trouxe como temática a Base Nacional Comum da Formação Inicial de Professores (BNC-FP), CNE/CP n. 2/2019 e teve como palestrantes a prof. Dr. Noeli Prestes Padilha Rivas da FFCLRP-USP e o companheiro Pena, presidente da ExNEPe. A professora ressaltou em sua fala o caráter de fragmentação operado pela Base, desvinculando o ensino, a pesquisa, a gestão; separando a atuação na educação infantil e na educação fundamental no processo de formação do aluno. As novas Diretrizes, ao invés de traçar parâmetros a cerca da instrução do discente nas diversas áreas da educação em que poderá atuar, ao contrário, omitem esses aspectos e trazem uma formação com uma concepção determinada por órgãos internacionais, como OCDE, Banco Mundial e UNESCO, concepção essa imersa em tecnicismo, expressas nas suas “3 dimensões fundamentais”: 1. conhecimento profissional; 2. prática profissional e; 3. engajamento profissional.

Mesa: Base Nacional Comum-Formação de Professores
Mesa: Base Nacional Comum-Formação de Professores

O representante da ExNEPe continuou o debate dizendo que a BNC retoma a histórica dicotomia do curso entre bacharel x licenciatura; especialista x professor e, dessa forma, causando o esvaziamento dos currículos de seu conteúdo científico, fundamentais para a formação de pedagogos, que são cientistas da educação. Ao mesmo tempo, a reforma na legislação favorece a iniciativa privada por facilitar a criação e oferta de cursos de pedagogia e licenciaturas baratos e aligeirados, formando profissionais como “dadores de aulas” – como se fossem “apertadores de parafusos” -, e inofensivos politicamente, pois, sem acesso ao conhecimento científico, não poderão compreender e intervir na realidade que nos cerca, caindo numa perspectiva de manutenção da ordem e não de sua transformação efetiva. Por fim, convocou a todos a lutar pela revogação imediata da BNC-PF, que representa a destruição do curso e das licenciaturas.

Mais tarde, ocorreram os Grupos de Discussão (GDs), formando rodas de conversa com os participantes para discutir os temas debatidos e fazer propostas para o Plano de Lutas da Executiva Paulista. De noite, todos se reuniram novamente para realizar uma atividade cultural. Nela o grupo musical Canto Geral tocou canções como “Viva o Corte Popular”, além disso, foram lidos poemas e músicas populares foram cantadas coletivamente, tais como “Rio Araguaia”, do grupo Mambembe.

Grupo de Discussão
Atividade Cultural Sábado

No domingo de manhã ocorreu o Encontro Nacional de Estudantes de Pedagogia Extraordinário, que reuniu concomitantemente estudantes de todo o país durante os Encontros Estaduais através de uma transmissão online. Tivemos a participação do prof. Dr. Marcos Calazans (UFOP) juntamente com o presidente e o Secretário Executivo da ExNEPe numa mesa especial para discutir a reabertura das escolas e universidades públicas. Foi enfatizado que não existe previsão de término da pandemia, o vírus continuará circulando por tempo indeterminado, porém há grandes avanços na ciência para prevenção do covid-19 e na imunização da população, inclusive de adolescentes, e, portanto, existem condições seguras para o retorno das atividades presenciais e, mais ainda, o retorno já é uma necessidade. Aos estudantes e professores fica a tarefa de adentrar as universidades, quebrar seus cadeados e ocupá-las e, dessa forma, defendê-las contra o perigo eminente de fechamento e privatização.

ENEPe Extraordinário
Cine-debate: documentário Greve da UNIR 2011

Pela tarde, foi assistido um documentário sobre a histórica e vitoriosa Greve da UNIR em 2011 – que em 2021 faz 10 anos. Uma greve de ocupação contra a precarização da universidade que culminou na conquista de todas as reivindicações e na destituição do reitor corrupto, Januário Amaral. O exemplo dessa grande luta mostra um caminho para os embates que travamos hoje, um caminho que não é “novo”, mas que dá ensinamentos de um histórico que trouxe enormes vitórias para o movimento estudantil brasileiro, a tática da ocupação.

Depois, foi realizada a Plenária Final do Encontro, momento em que foram aprovadas as propostas para o Plano de Lutas, que pode ser consultado logo abaixo, além de notas e moções do evento. Ali também foi eleitos os novos representantes da Executiva Estadual de Estudantes de Pedagogia de São Paulo (EEEPe-SP) e a proposta do estado para aprovação de representantes nacionais.

Por fim, encerramos o EPEPe com um show do grupo de RAP combativo Ameaça Vermelha, que tocou músicas como “Juventude Combatente parte 2” e também novas canções como “Matarás”, baseada em um poema.

Plenária Final
Eleitos os novos representantes da Executiva Paulista

PLANO DE LUTAS

24º EPEPe

1) Lutar pela reabertura imediata das universidades e escolas colocando-as a serviço do povo! Elaborar calendário de atividades como forma de elevar a mobilização em torno da reabertura!

2) Impulsionar as greves de ocupação contra os cortes de verbas e a privatização do ensino público e gratuito! Realizar aulas públicas, atividades políticas, culturais, científicas e acadêmicas nos espaços das universidades!

3) Impulsionar os Comitês Estudantis de Solidariedade Popular nos bairros, prédios, favelas, locais de moradia em geral! Lutar por transformá-los em projeto de extensão brigando por colocar o conhecimento científico das universidades a serviço do povo!

4) Realizar uma vigorosa colagem de cartazes no 23/11 exigindo a reabertura imediata das escolas e universidades!

5) Realizar uma combativa recepção aos calouros 2022 e demais estudantes que não conhecem o campus das universidades devido a imposição da EaD!

6) Lutar contra os cortes de bolsas de pesquisa e permanência estudantil e pelo pagamento imediato das bolsas do PIBID e RP! Por uma ciência a serviço do povo, contra o obscurantismo e o pós-modernismo! Defender o direito do povo  de acessar e produzir ciência!

7) Levar uma delegação massiva de São Paulo para o 41º ENEPe no RJ! Desde já realizar atividades de mobilização, preparação e arrecadação financeira.

8) Realizar reuniões da Executiva Estadual de São Paulo de três em três meses como forma de impulsionar a luta no estado e elevar a organicidade da Executiva a nível estadual!

9) Elevar a propaganda da Executiva Paulista no site da ExNEPe com postagens regulares e nas redes da entidade estadual

Notas (Confira as notas e moções do 24º EPEPe aqui.)

1 – Contra a criminosa realização do Enem!

2 – Contra o Reuni Digital.

3 – Contra a implementação da base da PM na USP.

Moções

1 – Moção de apoio e solidariedade ao acampamento Tiago Campin dos Santos e Ademar Ferreira em Rondônia!

Almoço
Atividade Cultural Domingo
Mural com fotos do Comitê Estudantil de Solidariedade Popular de Campinas
Mural com fotos do Comitê Estudantil de Solidariedade Popular do bairro do Pimentas, em Guarulhos
Mural com fotos do Grupo de Trabalho Popular Pedagogia em Ação de Ribeirão Preto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s