FRENTE ESTUDANTIL CONTRA A EAD FAZ BALANÇO DA OCUPAÇÃO DO RU

No último domingo, 21 de novembro, estudantes da UFPR se reuniram para uma reunião chamada pela Frente Estudantil Contra a EaD. A reunião serviu para fazer o balanço da ocupação, medir seus ganhos políticos e definir os rumos da mobilização.

Durante o debate foi consenso que a ocupação foi vitoriosa, cumpriu com o seu papel de propagandear a reabertura do RU repercutindo bastante entre a comunidade acadêmica, e forçou a reitoria a debater o retorno presencial.

Cabe destacar que na semana da ocupação, a Reitoria marcou uma sessão do CEPE (Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão) às pressas e realizou com apenas dois dias de divulgação, sem que os estudantes tivessem tempo para realizar qualquer debate sobre o retorno presencial nem qualquer participação minimamente democrática na organização da retomada. Isso deixa claro que a intervenção combativa dos estudantes teve efeito e obrigou toda a comunidade acadêmica a se posicionar e à Reitoria finalmente efetivar o retorno presencial, pois já não há mais argumentos científicos que justifiquem o ensino remoto.

Os estudantes colocaram a importância de tomarem a universidade em suas mãos, definindo os seus rumos. A ocupação foi um grandioso exemplo de co-governo estudantil, que demonstra a capacidade dos estudantes de organizarem parte da universidade. Em um dia, foram capazes de resolver um problema que a reitoria não resolveu em anos, como o conserto da pia.

O ponto principal da discussão foi a definição em mantermos nossas atividades presenciais. Todos concordaram que esse é o momento de aumentar a mobilização, afinal, os ataques à educação não cessaram. O retorno presencial definido pela reitoria é ridículo, para dizer o mínimo, e cabe à parcela mais ativa dos estudantes, professores e técnicos comprometidos com a educação à lutarem pelo retorno presencial completo e definitivo de forma segura e democrática, garantindo participação ativa dos estudantes nas decisões a respeito da retomada.

A mobilização deve seguir nesse sentido, de garantir a retomada às aulas de maneira segura e principalmente democrática! É necessário lembrar durante as próximas mobilizações de que a reabertura da Universidade e a reabertura do RU (garantida pelo Reitor durante o CEPE) é fruto da luta intransigente dos estudantes. Como forma de demarcar isso, serão realizadas atividades presenciais durante a primeira semana de aulas de 2022, realizando uma grande manifestação no final desta semana. Isso vai demarcar a capacidade do movimento estudantil e expressar aos calouros que foi através da luta combativa que se conquistam os direitos dos estudantes.

A Frente Estudantil Contra a EaD assumiu o compromisso de seguir na mobilização presencial, classista e combativa, para defender a Universidade Pública e a pesquisa nacional, contra os falsos humanistas da burocracia universitária e do velho movimento estudantil, esse é o momento para erguer mais alto a bandeira da luta radical e da greve de ocupação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s