Trabalhadores da educação fecham a Augusto Montenegro e exigem mesmo abono salarial dos professores

Repercutido do monopólio de imprensa G1

Nesta quinta-feira (9), centenas de trabalhadores da educação protestaram em frente à sede da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), em Belém. O grupo chegou a bloquear a avenida Augusto Montenegro e parou o trânsito nos dois sentidos da via.

Os manifestantes cobram que o pagamento de abono salarial anunciado para os professores seja concedido aos demais trabalhadores da educação. Na quarta-feira (8), o governo do estado informou que vai encaminhar um projeto de lei para aprovação da Assembleia Legislativa para o pagamento de R$ 100 milhões para os mais de 22 mil educadores da rede estadual.

Os recursos são do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Para os manifestantes, o recurso também deve beneficiar os outros trabalhadores que atuam na educação.

Em nota, a Seduc informou que vai receber uma comissão dos servidores administrativos nesta tarde. Mas, segundo a Seduc, o pagamento do abono Fundeb segue critérios da Lei Federal nº 14.113/2020, que limita o benefício a professores da ativa, especialistas de educação e os que estão na área técnica pedagógica, ou seja, os pedagogos que dão suporte aos docentes. A Seduc ressaltou também que a Lei Federal nº 173/2020 veda qualquer tipo de abono para servidores, incluindo o administrativo, devido a pandemia de Covid-19.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s