NOTA CONTRA A BASE NACIONAL COMUM PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES!

A Resolução 02/2019, que dita a Base Nacional Comum para Formação de Professores (BNC-FP), visa alinhar o currículo dos professores em formação à já aprovada Base Nacional Comum Curricular para o Ensino Fundamental e Médio, que tem esvaziado o conteúdo científico, acumulado historicamente pela humanidade, ensinado nas escolas, e reduzido a formação de milhões de estudantes ao pragmatismo, tão necessário às classes exploradoras para impor ao povo as péssimas condições de vida e trabalho que surgem com o agravamento da crise econômica e social. Imposta pelos privatistas organizados no Todos Pela Educação e Movimento Pela Base essa medida representa o maior ataque ao curso de pedagogia e demais licenciaturas.

O parecer CNE/CP Nº 14/20 dá autorização ao capital monopolista internacional para controlar a prática docente através das “parcerias” entre as escolas e empresas privadas, de modo que possam adentrar e operar os conteúdos que serão ensinados aos alunos. Seus eixos norteadores são “métodos ativos” e a “didática” como apresentação de “problemas adaptados aos interesses dos alunos”. Ou seja, a ideia de que a escola deve, antes de tudo, formar “sujeitos autônomos” através de um ensino pautado por problemas a serem solucionados, e não na transmissão do conhecimento historicamente construído e acumulado pela humanidade.

A consequência é tornar o papel do docente não o de professor que luta pela transformação da realidade e transmite o conhecimento científico, mas de reduzi-lo a mero mediador e organizador de “atividades”, ou seja, um dador de aulas, despolitizado e incapaz de compreender o mundo e de lutar nele buscando sua transformação, uma vez que ataca a liberdade de cátedra dos professores, ao restringir seu direito de expressar um ponto de vista científico, formulado a partir do acúmulo do conhecimento adquirido em anos de estudos, pesquisas, debates, e o próprio exercício da profissão, obrigando-os a aplicarem a cartilha do MEC/BM.

O documento do Banco Mundial “Um Ajuste Justo” de 2017 já propunha uma espécie de empreendedorismo docente, pautado na culpabilização dos professores pelo sucesso ou fracasso da educação, já que eles seriam os “responsáveis” pela própria formação. Não à toa, tem sido cada vez mais comum a transformação das reuniões de professores em palestras de coachings motivacionais, que defendem o “esforço individual” para a solução de todos os problemas, ainda que estejamos vivendo a maior crise da história da humanidade agravada pelo descaso dos governos frente à mortandade de milhões, e um verdadeiro morticínio praticado pelo governo militar de Bolsonaro em nosso país. Longe de resolver os problemas do ensino público brasileiro, as principais propostas da BNC da Formação de Professores, pelo contrário, aprofunda a gravidade deles. Suas propostas, integralmente, servem unicamente para enquadrar os currículos das Universidades Públicas e a formação de professores nos interesses mercadológicos das classes exploradoras.

Diante disso, nós, enquanto Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia, mais do que denunciar essa criminosa diretriz curricular, expressamos também a defesa contundente de uma formação científica, sintetizada como formação do Pedagogo Unitário, desenvolvida em anos de intensas lutas e debates. A concepção do Pedagogo Unitário, implica na formação que preza pelo tripé docência-pesquisa-gestão, e, também, pela defesa intransigente de uma formação estritamente vinculada com a prática social. Dessa forma, aos estudantes, professores e demais trabalhadores do ensino, cabe derrubar e enterrar de uma vez por todas a BNC-FP através da luta combativa e defender custe o que custar uma formação verdadeiramente científica, com uma rigorosa solidez teórica, formando professores capazes de compreender o fenômeno educativo como um todo e, sobretudo, capazes de intervir ativamente na luta de classes, tomando posição pela transformação radical dessa sociedade de exploração e opressão.

Abaixo a Base Nacional Comum de Formação de Professores!

Em defesa do direito de Ensinar, Estudar e Aprender!

Abaixo a reformulação do curso de pedagogia e licenciaturas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s