[SP] Paralisação e manifestação dos estudantes de pedagogia da USP Ribeirão

SE NÃO HOUVER PROFESSOR, HAVERÁ OCUPAÇÃO!

Na quinta-feira (09/06), os estudantes do curso de Pedagogia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP/USP) paralisaram as aulas e manifestaram sua exigência acerca da abertura imediata de concursos públicos para professores no Departamento de Educação, Informação e Comunicação – DEdIC.

Tal ato se deu, visto que o Departamento e seus respectivos cursos – Pedagogia e Biblioteconomia – estão com o quadro de docentes escasso. O suprimento precário das lacunas existentes, por meio das aberturas de contratações, tem prejudicado o corpo docente, os discentes e o andamento das disciplinas do curso. Dessa forma, na atual situação em que se encontra o quadro de professores, o direito dos estudantes de estudar e aprender e o dos docentes, de ensinar, fica debilitado.

Cabe ressaltar que os estudantes solicitaram uma reunião com a diretoria da Graduação, a qual apenas foi aceita por forte pressão estudantil. Na reunião, o corpo estudantil explicou aos diretores que a pauta a ser abordada se tratava da necessidade de denúncia acerca da falta de professores que os cursos do DEdIC enfrentam, os quais precisam de docentes urgentemente nos cursos de Pedagogia e BCI, sendo necessária a abertura de concursos públicos imediatamente para que tais cursos funcionem, visto que – no cenário atual – os alunos estão sendo prejudicados e os professores, sobrecarregados.

Ademais, visando a justificar a falta de docentes, foi afirmado – frente aos professores presentes e, consequentemente, demonstrando desrespeito a eles – que o DEdIC era o departamento com menor carga horária trabalhada. Em oposição a isso, os estudantes discordaram desse posicionamento e reforçaram a necessidade de abertura IMEDIATA de concursos públicos para professores no DEdIC.

Visto os argumentos apresentados pelos diretores, percebeu-se que estes visavam somente a defender a impossibilidade da abertura de concursos públicos no segundo semestre, bem como a possibilidade, apenas, de discussão e diálogo sobre a abertura para tais concursos no ano de 2023 – nesse ponto, é viável frisar que não havia garantia alguma de que essa ação seria, de fato, efetuada. Consequentemente, diálogos não se mostraram mais viáveis para a resolução da questão de caráter urgente que se apresenta, visto que a falta de professores, desde a pandemia, já se configurava enquanto uma situação problemática a ser resolvida, mas que foi e continua sendo ignorada.

Sendo assim, o CEPed convocou uma assembleia extraordinária na segunda-feira (06/06) e nessa reunião aprovou-se, com unanimidade, uma paralisação com manifestação no Bloco Didático onde fica a sala do diretor da FFCLRP. O dia da ação dos estudantes foi o dia 09/06 (quinta-feira); um dia de luta nacional com a convocação da Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia – ExNEPe – visto que a gestão Pedagoginga do CEPed é uma gestão construída pelos princípios da ExNEPe, visando a se estabelecer enquanto uma gestão de luta pelos direitos estudantis e do povo em geral.

É importante salientar que os professores do DEdIC somaram-se à paralisação – por intermédio de seu aval para que os alunos se ausentassem das aulas do dia em questão – e a manifestação, desse lado, contou com 50 estudantes da Pedagogia. Mesmo com chuva, os estudantes resistiram, bradaram com todo o fervor: “Pedagogia é para lutar, o imobilismo não vai nos segurar!”; “Vergonha, Vergonha para a educação/ Falta professor da USP Ribeirão!”; “Não é mole não, tem dinheiro pra PM, mas não tem pra Educação!”; entre outras palavras de ordem, objetivando enfatizar o viés de denúncia e inconformismo do corpo discente frente o descaso com seu curso tem sido tratado.

Organizados, os estudantes entraram no bloco colocando cartazes nas paredes e proferindo as palavras de ordem acima citadas. Foram em direção à sala do diretor, que não estava presente, deixando um documento por escrito na secretaria a ser entregue a ele. Os estudantes exigem a abertura imediata de concursos públicos para professores no DEdIC, sendo ao menos 4 (quatro) professores para a Pedagogia e 4 (quatro) professores para o BCI. Mesmo que o presente ano seja de eleições presidenciais, é crucial que providências, como editais e afins – as quais podem e devem ser executadas -, sejam tomadas para que haja a abertura de concursos.

Os estudantes não irão descansar até a abertura de concursos públicos. A paralisação e a manifestação foram apenas um aviso sobre sua insatisfação com o atual cenário. Caso os discentes não forem atendidos, haverá ocupação!

A LUTA É O QUE MUDA, O RESTO SÓ ILUDE!
PELA ABERTURA IMEDIATA DE CONCURSOS PÚBLICOS PARA
PROFESSORES NO DEDIC!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s