[SP] Comitê Estudantil leva moradores da periferia para a Unicamp

No dia 27/08 aconteceu o evento “Unicamp de Portas Abertas (UPA)” e o Comitê Estudantil de Solidariedade Popular (CESP – Campinas) levou moradores do bairro periférico Jardim São Marcos para conhecer o campus de Barão Geraldo – Campinas. Foram cerca de 15 pessoas, entre crianças e adultos. O UPA é um evento que ocorre uma vez por ano, no qual professores, funcionários e alunos de todas as faculdades e institutos da UNICAMP se organizam para apresentar para a população (em sua maioria, estudantes secundaristas) o que é feito dentro da universidade em questão de pesquisa, ensino, extensão e tecnologia. 

Para transportar os moradores, foi possível conseguir um ônibus pelo Instituto de Química através da mediação do Centro Acadêmico dos Estudos de Química (CAEQ). Toda a alimentação do dia foi preparada pelos próprios membros do CESP por meio das doações que receberam de professores e alunos. Todo o percurso do evento (ou seja, quais cursos seriam visitados) foi pensado junto aos moradores, baseado em seus interesses pessoais, tanto das crianças quanto dos adultos. Inclusive, no evento os estudantes chegaram a ser entrevistados por um jornalista de um jornal local, que escreveu uma matéria sobre a UPA onde cita o CESP e comenta sobre a atividade no evento. É possível ler a matéria através do link:  https://correio.rac.com.br/campinasermc/jovens-lotam-a-17-edic-o-do-universidade-portas-abertas-em-campinas-1.1281505

O CESP Campinas atua no Jardim São Marcos há quase 2 anos e, apesar das várias atividades já realizadas com os moradores, das conversas constantes com alguns sobre a importância das universidades públicas e até mesmo da UPA ser um evento que ocorre há mais de 10 anos, a maioria dos moradores nunca esteve na Cidade Universitária e o evento com o intuito “de portas abertas” não atinge a população geral.

Durante o evento, os moradores mencionaram diversas vezes como estavam felizes de poderem conhecer a UNICAMP, pois até então grande parte só conhecia o Hospital das Clinicas (HC) da Universidade, o qual atende a população de Campinas e Região. O bairro fica a 10 minutos da Cidade Universitária, e mesmo assim, todos os moradores que foram sequer haviam conhecido outras partes do campus que não fosse o HC. Isso demonstra como a universidade pública não tem cumprido na totalidade o papel e o dever de servir ao povo.

Nas atividades realizadas pelos institutos visitados, os moradores comentavam como podiam aplicar a ciência produzida na universidade em seu cotidiano, sendo sugerido por eles mesmo a realização de uma nova feira de ciências a ser realizada no bairro. Isso demonstra o quanto a universidade pública pode aprender junto ao povo e o quanto a população também anseia pelo conhecimento e pelo acesso a uma educação gratuita e científica. 

O evento foi muito vitorioso e deixou evidente a importância de derrubar os muros da universidade para que a população tenha acesso aos recursos e ocupe os espaços das universidades públicas! Essas vitórias que vêm sendo conquistadas são frutos dos trabalhos contínuos do CESP, realizados desde novembro de 2020, após o plano de lutas do 40° ENEPe para a criação dos Comitês Estudantis de Solidariedade Popular em cada região do Brasil.

Colocar a universidade à serviço do povo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s