[SP] Debate e ato marcam o Dia Nacional de Combate a BNC-FP na Unifesp

Em resposta ao chamado feito pela ExNEPe, estudantes do curso de Pedagogia e demais licenciaturas da UNIFESP, campus Guarulhos, realizaram importantes atividades de conscientização sobre a BNC-FP e um alteroso ato no dia 15 de setembro, colocando em evidência os ataques ao ensino público e gratuito realizados pelo MEC privatista.

Como forma de elevar a discussão acerca da temática e mobilizar os estudantes para o ato do dia 15, os estudantes da universidade organizaram um debate sobre a BNC-FP, que contou com a ilustre presença da professora do Departamento de Educação, Dra. Magali Silvestre. Os alunos que participaram demonstraram alto interesse e disposição de entenderem melhor o assunto, além dos professores, que, durante as passagens em sala, incentivaram e afirmaram a necessidade de combater tal ataque ao ensino público que afeta diretamente os cursos de licenciatura.

Durante o debate, a Profa. Magali realizou ampla explanação sobre a Resolução CNE/CP N° 2, de dezembro de 2019, tratando do contexto político em que a mesma está inserida e de como tem se desenvolvido ao longo dos últimos anos uma intestina disputa em torno do currículo da formação de professores, além de ressaltar que a medida visa induzir uma formação tecnicista, em beneficio aos interesses mercadológicos atentando contra a autonomia universitária. O debate também contou com a participação do companheiro Pena, Secretario de Propaganda da ExNEPe que destacou como tal medida é parte do plano privatista e se insere num contexto de escabroso corte de verbas e tem como objetivo acelerar a privatização, além de visar desmobilizar a luta dos estudantes e professores nas escolas e universidades. O companheiro também ressaltou o caminho da luta combativa expresso hoje nas ocupações como o que tem de mais avançado e exemplo a ser seguido por todos aqueles interessados na revogação da BNC-FP e na defesa do ensino público e gratuito.


A manifestação do dia 15 de setembro foi iniciada no pátio central do campus e em seguida no RU da universidade, contando com estudantes que ativamente denunciaram a BNC-FP, por meio de panfletagens e chamados, com faixas exigindo a revogação imediata! Os estudantes estavam abertos a ouvir e entender melhor, muitos aceitaram amplamente os panfletos e apoiaram a manifestação, concordando com a justeza do pedido exigido.

Após a propagação na UNIFESP, os estudantes voltaram-se para o terminal de ônibus do bairro dos Pimentas, próximo da universidade. Lá, foram entoadas as palavras de ordem “Pedagogia é profissão, não deixa o MEC acabar com a Educação!”, “Abaixo, abaixo, abaixo a BNC! Pelo direito de ensinar e aprender!”. A agitação ocorreu em meio aos trabalhadores, onde foi tratado de vincular os ataques à educação como parte dos demais ataques antipovo do governo militar de Bolsonaro, além de apontar que o caminho é a organização popular para gerar mudanças, sem ilusões com as eleições.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s