[RJ] Estudantes ocupam o IFCS na UFRJ e rechaçam o oportunismo!

No dia 18/10, estudantes independentes de vários cursos da UFRJ participaram da paralisação e ocupação aprovada em assembleia estudantil dia 11/10 no bloco IFCS da UFRJ. Durante a paralisação, fizeram uma plenária na parte da manhã para debater os cortes de verbas, a situação do IFCS e a mobilização estudantil.

Respeitando a decisão da assembléia e não deixando acontecer a mesa dos oportunistas da UNE e principalmente DCE (correnteza, juntos, ujc e ujs) que além de não fazerem o repasse da assembléia, esconderam a ata e ainda quiseram montar uma mesa com o Leo Péricles e outros ex candidatos não eleitos em cima da pauta dos cortes de verbas. Pediram para unificar as mesas pois elas “tinham o mesmo objetivo”, porém não aceitaram as condições para que os professores do IFCS participassem sem os candidatos. Tentaram implodir a mesa uma primeira vez. Pra tristeza deles, não conseguiram fazer a mesa com os candidatos na escadaria, pois os estudantes não concordaram que a paralisação virasse comício e por isso colocaram um carro de som para tocar no meio da fala do professor de Antropologia. Tentavam fazer recuar os estudantes e professores que queriam ocupar a entrada do prédio e sem sucesso, começaram a se organizar do lado de fora pro ato-comício. O bloco dos estudantes do IFCS foi junto com o Centro Acadêmico de Música da UFRJ defendendo “contra os cortes de verbas: greve de ocupação”. Esses estudantes convocaram todos no ato para a assembléia de ocupação. 

No retorno pro IFCS, apesar dos esforços de elementos para implodir, aprovamos o estatuto definindo a independência e combatividade como guia, as comissões de trabalho, a primeira noite de ocupação e a assembléia da manhã seguinte para decidirmoss com mais estudantes o rumo da ocupação. Entendendo que a ocupação já começara desde a paralisação do dia 18/10. A pauta da ocupação era pela recomposição orçamentária, pela troca da fiação do IFCS (em risco de pegar fogo) e pelo pagamento e garantia de alimentação imediato dos trabalhadores terceirizados. Foram eles mesmos que procuraram os estudantes para  denunciar que todos os trabalhadores terceirizados de todos os campus da UFRJ estavam há 20 dias sem receber. Na noite, organizaram a janta e a paralisação do primeiro horário do dia seguinte. Decidiram pela desocupação na assembléia e defenderam um ato no IFCS pelo pagamento imediato dos terceirizados. Na assembléia, a UNE defendeu o “preparar para preparar”. Quando perderam o controle, partiram para a criminalização do movimento estudantil acusando de “baderna” e “vandalismo” a ocupação e filmando a cara dos estudantes que ocuparam os ameaçando levar para a delegacia. Chegaram a colocar um elemento petista para tacar cadeiras do piquete em duas estudantes mulheres porque “não poderíamos nos mobilizar agora, só depois que Lula for eleito”. Na assembléia, a UNE foi obrigada novamente a se curvar aos interesses dos estudantes e aprovar a ocupação, mas sem data.

A ocupação sacudiu as paredes do polo de ciências humanas e filosofia da UFRJ acostumada com os intermináveis “decidir para decidir para decidir” e nunca fazer da UNE. Muitos alunos estavam dispostos e querendo continuar a ocupação e forçaram sua aprovação, concordando com a tática mais avançada aplicando o co-governo estudantil. Foi um primeiro passo para tirar as poeiras e amarras do movimento estudantil no IFCS. 

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO, GREVE DE OCUPAÇÃO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s